segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

As histórias se cruzam 2

... Todos olhavam para mim, esperando a minha decisão, enquanto o menino dos olhos verdes roía a unha, como se não estivesse nem aí.
Aqueles olhares de cobrança me desconcertavam e me deixavam nervosa.
A minha vontade era de pegar na mão do menino dos olhos verdes e sair correndo com ele para o lado de fora, mas tive a impressão de que não era essa a vontade dele. E aquela coisa boa que eu sentia por ele, foi perdendo a graça... Foi ficando sem sentido.
Na verdade, parecia que eles estavam disputando algo, começaram a brigar e se esqueceram que eu estava ali!
A briga ficou tão feia, que soltaram a minha mão e tudo ficou escuro, novamente...
Eles estavam tão "concentrados" na briga, se esqueceram de mim. Esqueceram que eu estava no escuro...
Quando de repente eu escuto algo baixinho no meu ouvido:
- Drê, vem comigo?
- Quem é você? (respondi baixinho)
- Eu vim te salvar.
- Mas como, se você me der a mão, tudo vai se iluminar, eles vão nos ver e a briga só piorará.
- Não precisa me dar as mãos.
- Como é que a gente faz pra sair então?
- Siga o Som do coração.
Aquilo foi incrível! Eu Inspirei bem forte e Expirei devagarinho, fui seguindo o som daquela batida tão forte que acontecia em meu peito. É uma sensaçãozinha nova, meio esquisita, mas boa, sabe?
Eu fui seguindo aquele som, louca para tocá-lo, para saber como ele era, mas eu tinha que esperar. Aquela ansiedade fazia com que eu pensasse que estava demorando de mais para encontrar a saída. Eu fiquei mais ansiosa ainda, quando ele me disse baixinho:
-Estamos chegando.
Ai meu Deus! Esperei minha vida toda por isso! Tá chegando a hora! Meu sofrimento vai acabar pra sempre, eu vou conhecer o lado de fora!
Então ele me disse:
-Vai na frente Drê, só falta mais um passo.
Eu admito que fiquei um pouco na dúvida, afinal, 17 anos da minha vida num lugar escuro e fechado, será que eu vou me adaptar do lado de fora?
Foi quando eu senti uma coisa divina em mim, que me fez tomar aquela atitude, eu sei que foi a atitude certa. Sabe o que eu fiz?
Pisei com o meu pé direito bem forte no lado de fora e em seguida pus o esquerdo, logo atrás de mim, o meu herói saía e a gente se abraçou, se abraçou...nos abraçamos bem forte, até que eu senti uma coisa pingando em mim e perguntei:
- o que é isso que cai do céu?
- Isto se chama chuva.
- E o que cai dos teus olhos? Também se chama chuva?
- Não, o que cai dos meus olhos, se chama amor.
Eu não disse que a história só ia acabar quando o final fosse feliz?
Então...

Princesa Drê, e o Príncipe Herói, Foram FELIZES PARA SEMPRE.

FIM!

Vá para a página INICIAL

11 comentários:

Cαгolinα disse...

Muito liiindo Princesa Drê!!
E que sejam felizes pra sempre!!

Aquela tal de brito disse...

muiiiito fofo
Parabens DrÊ (Y)
sempre escrevendo muito bem ;)

beijos;*

Mago Mr. Kyle disse...

Que legal vc postou a meia noite em ponto, mas em ponto meeeeeesmo xDD

00:00:00

Sammyra Santana disse...

eita historia linda!
típica dos melhores contos de fadas!
e que bom a princesa drê finalmente ter conhecido o lado de fora e sentido a chuva (do céu e dos olhos do amado) caindo em sua face!
ADOREI!
Beijo

Veiga disse...

lindaaaaaaa... n someee!

saudades.

www.trocistas.com

N.M disse...

nossa que lindo}!
=D
BEEJOS*

http://nathalliaaenrolada.blogspot.com

Sammyra Santana disse...

Bom fim de semana pra ti, Drê!
Beijo, amore!

- tácii disse...

Foi liiiiiiindo de morrer !
Só li esse ultimo post, mas deu pra entender perfeitamente a história *-*
Amei!
Quero ser vip no teu blog Drê!

bjoos' *-*

Tainá da Rua Morgue disse...

Hey, Gostei disso!

Até mais, menina.
(Sumida!)

Robs disse...

Que lindoooo! Adorei a história.

Bjokas!

- tácii disse...

óun, Obrigada por me add nos Vip's do teu blog cat ;)

bjosmil ;*